ubyyrqq2

Menopausa, podemos por a culpa no ganho de peso?

De acordo com o Serviço Nacional de Saúde (NHS), a média de idade para uma mulher chegar à menopausa é 51 anos de idade, uma variedade de alterações fisiológicas e sintomas da menopausa ocorre que pode ter, por vezes, um profundo impacto sobre suas vidas. Alguns sintomas gerais são a depressão, ondas de calor, insônia, alterações de humor, fadiga. Consequências a longo prazo podem incluir uma diminuição da libido, osteoporose, doença cardíaca, demência – todos ligados a níveis de estrogênio reduzido (NICE, 2014). Com a idade temos alteração hormonal que está associada com a perda de tecido ósseo e muscular, diminuição do metabolismo, aumento da gordura corporal e atividade física reduzida.

A menopausa não leva ao ganho de peso. E sim a queda dos níveis de estrogênio que aumentam o armazenamento de gordura abdominal, de acordo com a International Menopause Society, de 2012. Ao longo do tempo, esses ganhos podem somar ao excesso de peso e obesidade, os quais estão associados a problemas de saúde como diabetes, doenças cardiovasculares, hipertensão e depressão. No entanto, não podemos culpar o ganho de peso inteiramente a estas alterações hormonais. Se você quiser manter o seu peso à medida que envelhece, precisa ter uma alimentação equilibrada e ser ativo, como caminhar, dançar, nadar, andar de bicicleta, pelo menos, meia hora, cinco dias por semana.

Aqui estão alguns fatores que podem aumentar a produção de estrogênio natural para as mulheres da menopausa. A fonte média de isoflavonas de soja são a soja, que podem ser encontrados em tofu, proteína de soja, farinha de soja, miso, tempeh, edamame, bem como em ervilhas verdes rachadas, brotos de trevo, nozes, abacate, lentilhas, grão de bico, feijão e produtos a base de soja.

Compartilhe


Facebook

Instagram